CGOP - Centro Ginecológico Obstétrico Paulista

Galeria
Galeria »
Saúde da mulher
Saúde da mulher »
Artigos
Artigos »


Horários de Atendimento

De Segunda à Sexta-feira
das 8:00h as 18:30h



Endereço de nossa clínica

Rua Cubatão, 1075
Vila Mariana - São Paulo
CEP-04013-044 - SP
Agende sua consulta: 11-5549-3002/5549-3573




» Artigos da equipe do CGOP

Masturbação

Por: Dr. Rubens Paulo Gonçalves
Publicado em: 06/04/2016

MASTURBAÇÃO PRECOCE E NATURAL Masturbação é o ato de auto-excitação que tem como fim atingir o orgasmo. É também chamada erradamente Onanismo por que em Gêneses cap. 38, Onã, (de onde tem origem a palavra) é obrigado a ter relações com sua cunhada após a morte de seu irmão para produzir um herdeiro. Onã escolhe fazer com que sua ejaculação seja fora da vagina e o semem se perca. A confusão é feita por que em ambos os casos, na masturbação e no onanismo, o semem se perde. O Onanismo então seria o coito interrompido e não a masturbação. A masturbação precoce é aquela que aparece na pré adolescência ou infância. Muitas vezes se encontra a menina de três ou quatro anos, encostada em algum lugar, esfregando sua púbis ou mesmo com o dedo no clitóris. O mesmo se dá com o menino excitando seu pênis, num ato masturbatório precoce. Nos dois casos deve-se intervir da mesma maneira com o mesmo cuidado e com a mesma delicadeza, sem considerar que o que está fazendo é mal ou feio.O tratamento deve ser como dissemos das angústias que levam, ao ato e não do fato em si. Algo interessante para se conversar nessa hora, é que a masturbação como a evacuação ou o urinar, são atos íntimos e que não se deve expô-los a quem quer que seja. A masturbação é absolutamente natural na adolescência sendo os mitos que a consideram prejudicial a saúde tanto do jovem quanto da jovem, absolutamente fruto de desconhecimento e ignorância. Qual é o número ou a freqüência normal para o ato masturbatório na adolescência? Isso depende muito de cada jovem, e do grau de excitação a que cada um é submetido. Quando o ato masturbatório se torna tão freqüente a ponto de isolar o jovem de contatos sociais e a capacidade de relacionar-se, o fato deve ser encarado como prejudicial, mas a intervenção tem que ser no sentido de resolver as angústias e frustrações e não policialesco ou repressor. A masturbação como um ato de produção de auto prazer pode quando excessiva ser fruto de um desamparo ou de não complementação e insegurança nos relacionamentos. No homem não causa, mesmo quando excessivo, nenhum mal físico. Nas adolescentes, pode levar ao aumento do lábio vaginal direito, quando a jovem é destra ou do esquerdo quando canhota. Isso acontece por traumatismo constante do lábio. Quando alguma jovem me procura por notar esse aumento eu costumo na sala de exame, só com ela, explicar-lhe o que acontece e sugerir-lhe que se masturbe com a mão oposta por que assim os dois lábios ficarão iguais. Isso é falado após um longo preâmbulo em que considero que todas as mulheres de sua família se masturbam ou se masturbaram na mesma idade ( Até minha mãe? Até sua mãe!) e que é um ato absolutamente normal.


Veja outros artigos publicados pelo CGOP:

19/04/2016 - CORRUPÇÃO
06/04/2016 - O Amor ao Entardecer
06/04/2016 - As Primeiras Relações
06/04/2016 - A Evolução da Sexualidade
27/06/2014 - Aprender Sempre . Transmitir ?
16/04/2011 - Trair ou não Trair - “UM MANUAL PARA UMA COISA OU OUTRA”
08/10/2010 - Mamografia... Como doi!
06/02/2008 - Anticoncepção e as Conquistas da Mulher


Fone / Fax - (011) 5549-3002 A Clínica| A saúde da mulher| Convênios| Parceiros| Localização
CGOP® - Centro Ginecológico Obstétrico Paulista - 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Special Bits & Midiatre