CGOP - Centro Ginecológico Obstétrico Paulista

Galeria
Galeria »
Saúde da mulher
Saúde da mulher »
Artigos
Artigos »


Horários de Atendimento

De Segunda à Sexta-feira
das 8:00h as 18:30h



Endereço de nossa clínica

Rua Cubatão, 1075
Vila Mariana - São Paulo
CEP-04013-044 - SP
Agende sua consulta: 11-5549-3002/5549-3573




» Artigos da equipe do CGOP

As Primeiras Relações

Por: Dr. Rubens Paulo Gonçalves
Publicado em: 06/04/2016

AS PRIMEIRAS RELAÇÕES Quando falamos de relações sexuais, estamos nos referindo a penetrações vaginais do pênis. Diferentemente do que acontecia há alguns anos atrás, as primeiras relações sexuais se dão hoje,na maioria das vezes, por identificações grupais. Normalmente a motivação para as primeiras relações sexuais deve vir de uma aprovação e reconhecimento mútuo no casal e uma crescente atração sexual, ainda pouco entendida pela dupla, mas que os acaba levando a contatos físicos excitantes e daí a relação propriamente dita. O que constato hoje em conversa com jovens que tiveram sua primeira relação é : ─ Sabe o que é tio! Minhas amigas ,”tipo assim”, já tinham ficado todas. Eu estava muito afim de saber como era. Daí falei com um gatinho amigo meu e ai “tipo assim” “fizemos amor” ! O Brasil é hoje o país no mundo onde as jovens começam a ter relações mais precocemente. Em recente estudo publicado pelo British Medical Journal da Nova Zelândia publicado em Janeiro passado constatou-se que entre 900 jovens de 21 anos, as mulheres começavam sua vida sexual aos 16 anos e os homens aos 17. No Brasil considerando a exploração sexual de crianças no Nordeste e Norte do país a idade média baixa para 13 1/2 anos.para as meninas e 16 para os meninos. A função sexual deve envolver a mente ( pensamentos , emoções ) e o corpo. Os sistemas nervoso, circulatório e endócrino(hormonal) interagem para produzir uma resposta sexual. Essa resposta tem quatro estágios: desejo, excitação, orgasmo resolução. O desejo é a vontade de participar da atividade sexual. Ele é desencadeado por pensamento, ou por sinais verbais ou sensoriais. A excitação é o estado onde o fluxo genital da área sexual aumenta,acarretando nos homens a ereção do pênis e o aumento da congestão vaginal nas mulheres, sensibilizando o clitóris e aumentando as secreções. A excitação deverá se seguir o orgasmo como clímax da relação. Nos homens o sêmen é ejaculado através do pênis e nas mulheres os músculos que circundam a vagina se contraem ritmicamente. Existe no casal um aumento da tensão muscular pelo corpo todo e contrações dos músculos pélvicos. A resolução é a sensação de bem estar que se segue ao orgasmo com relaxamento muscular generalizado. Durante esse estágio os homens são incapazes de ter uma nova ereção e esse tempo de latência aumenta com a idade. Ao contrario dos homens muitas mulheres são capazes de responder a novos estímulos logo após o orgasmo. Percebam que existe toda uma interação para uma relação prazerosa. Sem dúvida uma relação resolvida pela simples curiosidade, não terá o mesmo potencial orgástico que uma outra preparada e elaborada com afeição mútua. O que acontece é que uma primeira relação sem prazer pode dar a falsa impressão de frigidez ou desinteresse pelo sexo oposto á jovem. A resposta sexual é controlada por uma interação delicada e equilibrada entre inúmeras partes do sistema nervoso. Uma parte denominada Parassimpático regula o aumento do fluxo sangüíneo durante a excitação . O sistema nervoso Simpático, controla principalmente o orgasmo. Anormalidade de fluxo, no pênis ou vagina ,lesão física de qualquer órgão genital, desequilíbrios hormonais ou mesmo uso de medicamentos, interferem na resposta sexual mesmo que o sistema nervoso funcione normalmente. Problemas psicológicos na maioria das disfunções sexuais, se juntam a esses acarretando um agravamento da disfunção. Nada é incurável ou necessariamente permanente. Um bom ouvido dos pais e um encaminhamento para profissional habilitado encaminha a resolução, que quanto mais cedo for atendida de mais fácil resolução se constitui.


Veja outros artigos publicados pelo CGOP:

19/04/2016 - CORRUPÇÃO
06/04/2016 - O Amor ao Entardecer
06/04/2016 - Masturbação
06/04/2016 - A Evolução da Sexualidade
27/06/2014 - Aprender Sempre . Transmitir ?
16/04/2011 - Trair ou não Trair - “UM MANUAL PARA UMA COISA OU OUTRA”
08/10/2010 - Mamografia... Como doi!
06/02/2008 - Anticoncepção e as Conquistas da Mulher


Fone / Fax - (011) 5549-3002 A Clínica| A saúde da mulher| Convênios| Parceiros| Localização
CGOP® - Centro Ginecológico Obstétrico Paulista - 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Special Bits & Midiatre